Home / Destaque  / Palmas recebe Festival Internacional que celebra a ciência de forma descontraída

Palmas recebe Festival Internacional que celebra a ciência de forma descontraída

A segunda edição do Pint of Science Palmas acontece nos dias 20, 21 e 22 de maio com ciência, cerveja, café e muito mais; confira a programação.

De Gabriela Melo – Imagens: Divulgação

O Pint Of Science Palmas fará sua segunda edição nos próximos dias 20, 21 e 22 de maio na Cevejaria Ortbier e no Por que Café. Durante os três dias do festival mundial de divulgação científica, pesquisadores da cidade e da região vão conversar com o público sobre temas como fake news, a composição da cerveja, mídias sociais, ciência criativa, saúde mental, ideais de corpo, mudanças climáticas, economia, café e saúde dos dentes.

 

A proposta dos bate-papos, marcados para 20, 21 e 22 de maio, é esclarecer dúvidas e apresentar as últimas descobertas nessas e em outras áreas do conhecimento. Será uma oportunidade dos moradores conversarem com os cientistas de forma descontraída, entenderem como funciona a pesquisa científica e descobrirem dificuldades e belezas da ciência.

 

“É um espaço de compartilhamento do conhecimento científico de forma leve e participativa, onde pesquisadores e público desconstruirão e reconstruirão conceitos sobre o fazer ciência. Trata-se de mais um espaço de aproximação entre Universidade e Comunidade”, diz Gilson Porto, coordenador do evento em Palmas.

 

Destaques deste segundo ano de participação da cidade são a presença dos pesquisadores Hellen Kato, Yago Modesto, Andrea Muñoz, Marco Antônio Baleeiro, Cintia Fernandes, Eber Souza, Luís Flexa, Sonielson Luciano Sousa, Marcia Grise, Josleidany Borges da Silva, Glês Nascimento, Adriano Prysthon, Jordanna Parreira, referências nas áreas de pesquisa.

 

O jornalista e membro da organização do evento, Clênio Araújo, fala da importância de popularizar a ciência. “O Pint of Science veio para inserir a capital tocantinense numa relação mundial de locais em que popularizar a Ciência é algo a ser buscado, para desmistificar um pouco a Ciência e seus resultados”, destaca. Para o pesquisador,  a ocasião serve pra mostrar que a Ciência, está muito mais em nosso dia-a-dia do que imaginamos. “Quase tudo com o que convivemos de alguma maneira vem do conhecimento científico”, afirma Araújo.

 

As informações sobre os temas e pesquisadores estão disponíveis no site http://pintofscience.com.br/events/palmas e não há necessidade de inscrição. O evento organizado com o apoio do Observatório de Pesquisas Aplicadas ao Jornalismo e ao Ensino (Opaje) da UFT, da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Pró-reitoria de pesquisa da UFT e o Sindicato do dos Jornalistas do Estado do Tocantins (Sindjor-TO). A entrada é gratuita – paga-se apenas o que for consumido nos estabelecimentos – e não há emissão de certificado.

 

O Festival

De Norte a Sul do Brasil – O Pint of Science nasceu em 2013, como uma iniciativa de pesquisadores da Inglaterra, e se expandiu graças a uma rede de voluntários. Neste ano, 25 países promoverão o evento de forma simultânea.

No Brasil, onde o festival foi realizado pela primeira vez em 2015, na cidade de São Carlos, o Pint of Science acontecerá em 87 cidades distribuídas pelas cinco regiões e a expectativa é de que 50 mil pessoas compareçam aos bate-papos.

 

 

Cronograma

 

Por que Café (18h às 20h)

Segunda (20/05) Terça (21/05) Quarta (22/05)
Hellen Kato – Uma fatia de ciência e um cafezinho, por favor! Yago Modesto- Mídias Sociais no Jornalismo: Novas tendências em narrativas Andrea Muñoz – A influência da economia no seu dia-a-dia
Marco Antônio Baleeiro-  A química da cerveja Cintia Fernandes – Do TCC ao produto Eber Souza e Luís Flexa – Ciência Criativa: um show de conhecimento

 

Ortbier (20h às 22h)

Segunda (20/05) Terça (21/05) Quarta (22/05)
Sonielson Luciano Sousa – Mídia e ideais de corpo entre homens jovens Marcia Grise – Mudanças climáticas na agricultura Josleidany Borges da Silva – Doenças periodontais e suas possíveis formas de tratamento
Glês Nascimento– Combate às fakes news é possível? Adriano Prysthon – Pesquisa participativa com povos tradicionais: o caso da pesca artesanal no Tocantins Jordanna Parreira – Saúde Mental no Trabalho

cenariun.to@gmail.com

Review overview
NO COMMENTS

POST A COMMENT