Home / Destaque  / Projeto Quelônios é tema de reunião entre Naturatins e Ibama

Projeto Quelônios é tema de reunião entre Naturatins e Ibama

A logística para realização do Projeto acontece por meio de parceria entre órgãos ambientais, com apoio de universidades, iniciativa privado e Governo do Estado

De Tânia Caldas – Imagens: Tânia Caldas/Governo do Tocantins

Técnicos do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), reuniram-se nesta segunda-feira, 24, na sede do Órgão, com representantes do o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O encontro teve como objetivo realizar o planejamento das atividades do Projeto Quelônios da Amazônia (PQA) para este ano. A logística para realização do Projeto acontece por meio de parceria entre órgãos ambientais, com apoio de universidades, iniciativa privado e Governo do Estado. Conforme o cronograma do Ibama, as etapas vão ocorrer entre os próximos meses de agosto e dezembro. Como no ano passado, vão contemplar quatro campanhas, sendo a de marcação das matrizes, a marcação dos ninhos, a eclosão das matrizes e por último a eclosão da desova. Durante a reunião, o Ibama solicitou o apoio do Naturatins para a realização de operações de fiscalização nas áreas do Projeto. O suporte ficou acordado e será realizado em parceria com Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), e com efetiva participação dos fiscais do Naturatins. “Vamos executar um cronograma de fiscalização no sentido de proteger as tartarugas, espécies que fazem parte do Projeto”, disse o diretor de Proteção e Qualidade Ambiental, Eliandro Gualberto. Além do BPMA, o Projeto Quelônios possui como parceiros a Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), Universidade Federal do Tocantins (UFT), instituições responsáveis pela parte cientifica dos trabalhos, a Fazenda Fartura, ponto de apoio localizado no município de Santana do Araguaia-PA e ainda órgãos da administração pública, como a Secretaria Executiva da Governadoria do Estado, responsável pela parte logística do projeto e também recebe apoio do comércio local. Segundo o representante do Ibama, coordenador do PQA, Wilson Rufino Dias Júnior, a  parceria do Ibama com o Naturatins, é extremamente importante. Ele afirma que sem o Naturatins não seria possível alcançar o sucesso desta ação. “Vamos ajustar o planejamento das atividades para que nos intervalos que o Ibama não estiver presente na região do Cantão, o Naturatins, possa  apoiar no manejo e na fiscalização, para que essa atividade seja mais efetiva”, manifestou. O Ibama estima que a para 2019, o projeto terá maior desempenho, já que pretende-se ampliar  o monitoramento para 15 praias.  “Para este ano esperamos realizar o manejo de cerca de 100 a 120 mil filhotes de tartarugas em condições de soltura imediata. E desta forma temos que fortalecer as ações de fiscalização nos rios Araguaia e Javaés”, relatou o coordenador do Ibama no Tocantins, Wilson Júnior. O diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins Warley Rodrigues, explicou como será a atuação do Instituto, referente ao suporte ao Projeto. “Além do apoio relativo à logística, neste ano daremos início à pesquisa. Vamos colher informações para verificar o manejo da espécie na unidade de conservação. Alguns cronogramas já foram estabelecidos e vamos começar a nos preparar para as atividades. Também vamos publicar o edital para o Projeto Voluntários Pela Natureza, quando iremos selecionar voluntários para trabalhar no Projeto Quelônios do Cantão, adiantou. “Para este ano, O Naturatins vai dar continuidade a parceria com o Ibama e demais parceiros, de maneira a contribuir com a conservação das tartarugas da Amazônia, que muito contribui com a preservação da rica biodiversidade Dda Unidade de Conservação de Proteção Integral, que é o Parque Estadual do Cantão. Com a apoio dos parceiros vamos dar prosseguimento à pesquisa, fundamental na manutenção das espécies”, considerou o vice-presidente do Naturatins, Rafael Felipe.

Tartaruga-da-Amazônia

Pelo segundo ano consecutivo o IBAMA/Tocantins realizou, no ano de 2018, o monitoramento populacional da Tartaruga-da-Amazônia, no âmbito do Programa Quelônios da Amazônia (PQA). Em 2018 as ações de monitoramento e manejo foram capazes de proporcionar a eclosão de 73.000 filhotes vivos e em condições de soltura, sendo desses 22 filhotes de tartaruga albinas. As tartarugas albinas são raras de se encontrar, estima-se que exista uma para cada 2 milhões de indivíduos.  No ano de 2019 estudos mais elaborados estarão voltados a coleta de DNA e investigação para o número excessivo de tartarugas albinas, trabalho a ser desenvolvido pelas universidades parceiras.

cenariun.to@gmail.com

Review overview
NO COMMENTS

POST A COMMENT